Cowboy da Marlboro

Uma caixinha vermelha e branca, batizada com o nome da uma rua de Londres. Um cowboy como garoto propaganda. Assim nasceu uma das maiores marcas do mundo, a Marlboro.

Um produto nocivo a saúde, que influênciou e viciou milhares de pessoas. No começo um cigarro voltado para o público feminino com slogan “Mild as May”, endossado pela atriz Mae West, assim ganhava força a marca nascida na Great Marlborough Street.

( Foto Mae West )

Em 1955 a Marlboro criou uma campanha onde tinha cowboys como garoto propaganda. A idéia deu certo e influênciou muitas pessoas que acreditavam que por atrás daquela fumaça provocada por cada uma das tragadas no cigarro Marlboro, os faziam se sentir como um dos personagens da campanha.
O cowboy foi inspirado na imagem de Clarence Hailey Long que apareceu na revista LIFE em 1949. E em apenas 8 meses de campanha, o cowboy se tornou o mais popular dos personagens dessa campanha, e foi adotado como garoto-propaganda da marca Marlboro.
( Foto Clarence Hailey )
Nos anos 60 com o slogam “Come to Marlboro Country” a marca se tornou soberana no mercado de tabaco pelo mundo. Nos 1970, a marca se tornou a  a terceira mais popular dos Estados Unidos. Dois anos depois, a marca se tornou a mais vendida do mundo.
Assim nos anos seguintes tornando-se a mais valiosa e conhecida marca de cigarro do planeta. Atualmente é a marca de cigarros líder do mundo, com quase o triplo em vendas que os concorrentes mais próximos.
( Foto David McLean )
O brilhantismo da campanha foi tanto que o cigarro Marlboro se tornou um ícone do mundo masculino. Em 1995, o homem que interpretava o personagem “Marlboro Man”, morreu aos 51 anos de câncer no pulmão.
( Foto Wayne Mclaren )
Wayne Mclaren teria o mesmo fim, levando organizações não-governamentais de combate ao fumo a criar campanhas usando a mesma imagem do cowboyi para falar dos riscos do cigarro.
A empresa temendo que a associação à imagem do cowboy, que havia morrido de câncer pudesse prejudicar as vendas, deixou de lado o famoso slogan “Terra de Marlboro” e passou a focar mais suas ações no esporte, onde ganhava grande visibilidade.
Só que as restrições às propagandas de cigarros, levou gradativamente a marca Marlboro a se refugiar apenas no automobilismo F1. Uma vez que o setor de saúde começou a condenar a associação do tabaco à esportes de esforço físico.
Essa associação com o esporte teve início em 1972 na Formula 1. Depois, em 1978, patrocinou a Mclaren (o patrocínio durou até 1996). Em 1986 a escuderia Penske; e em meados da década de 80 passou a fazer forte parceria com a Ferrari.
E se muitos apostavam que a marca perderia espaço, cometeram um enorme engano, a marca sobreviveu a todas as crises, se posicionando com rapidez e fazendo uso de novas ferramentas de marketing, como o viral, para se manter na crista da onda.
About these ads

6 comentários sobre “Cowboy da Marlboro

  1. já q ele morreu,deixa ele pra lá quem vive de passado é moseu!!!!viva a vida enquanto ta vivo por que depois e só terra,os bichos vai te come!!!!viva a vida!!!!!!!!!!

  2. já q ele morreu,deixa ele pra lá quem vive de passado é museu!!!!viva a vida enquanto ta vivo por que depois e só terra,os bichos vai te come!!!!viva a vida!!!!!!!!!!

    • Infelizmente a industria do cigarro não se importa com a saúde das pessoas, o que interessa a eles é o dinheiro que faturam diariamente $$$, e eles sabem que se hoje morrer alguem por causa do cigarro, amanhã haverá outros para sustentar esta industria.

  3. Pingback: Figurinha carimbada | Blog Relações

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s